Dois de Julho – Os Verdes crescem como o nascer do Sol ou da chuva!

Sexta-feira, dia 02 de julho de 2010, numa manhã chuvosa que molhava todos os heróicos cidadãos  baianos, presentes na maior data cívica do Estado da Bahia, em meio as ruas seculares, com suas igrejas, praças, estátuas e monumentos históricos, ali, na primeira etapa do trajeto da Lapinha a praça municipal, e depois rumo ao Campo Grande, lá, a sociedade organizada, encharcada não somente pelas gotas da chuva que caiam sem parar, mas, principalmente de emoção e esperança que brotavam feitos pequenas sementes verdes, demonstrando a sua  fé e resistência a tudo que não combina com brasileiros corações.

 

Estes corações sofridos pela desatenção e exclusão social histórica, fruto da insuficiência de muitos Governos, inclusive o atual, não combinam com o esvaziamento proposto – equivocadamente – pela programação oficial, em face ao jogo da Copa do Mundo de Futebol, nem tão pouco com tristeza advinda do resultado do jogo Brasil 1  Holanda 2; não combinam com o esquecimento a um momento singular da nossa História, completando o ciclo da Independência do Brasil, consumada não em 07 de setembro de 1822, que, tem muito mais simbolismos do que verdade factual, mas, verdadeiramente alcançada, com muito sangue e suor de alguns brancos, muitos e muitos  negros, índios, mestiços e caboclos, todas as pessoas pertencentes ao sentimento de amor a Pátria. Esta resistência aos  tiranos de toda sorte, para a  tão almejada  Liberdade, envolvendo  tantas realizações ainda não alcançadas, esta Liberdade, que o poeta  chama, Lili Dona Lili,  corre nas veias deste povo que sabe  demonstrar o seu valor, na brava luta de Campinas,Cabrito e Pirajá

 

No percurso da história, assim como no dia do evento, muitas demonstrações de alegria e descontentamento com os rumos da política baiana, foram manifestados, críticas e insatisfações com as reivindicações de classe não atendidas e os indicadores sociais, quem envolvem Educação, Saúde, Salários, Segurança e Bem Estar, enfim  todas direcionadas a muitos grupos, que ontem era pedra dura e hoje vidraça frágil, ou vice-versa,  constituída pelos representantes do Governo Estadual e Municipal e alguns que hoje são oposição. Neste ambiente de muita chuva, som, beijos e acenos, apareciam de forma heróico e alvissareira o Partido Verde  com Luiz Carlos Bassuma, Edson Duarte, Ivanilson, entre outras muitas ilustres pessoas-sementes verdes, regadas de água heróica, mostrando o nascer do sol de um novo tempo e novas utopias, com muita dedicação e vontade esboçada no rosto e no coração, com um  prazer e  orgulho de pertencerem a um segmento que é maioria, e não é ouvida, são aqueles que lutam por ética, transparência, e o respeito a vida de todos os baianos, que exigem hoje, Educação de Qualidade, Saúde, Reurbanização/paisagismo com transporte e segurança digna, para pessoas que tem a certeza que “…nunca mais, nunca  o despotismo  regerá, regerá nossas ações.”

Veja as fotos aqui

 Paz e Luz!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: