Rose Bassuma Quer Políticas Para Inserção Social Da Mulher Na Economia

Com objetivos de implantar, na Bahia, ações para a efetivação de uma Política Nacional de Enfrentamento à Violência contra a Mulher, através da garantia de atendimento integral, humanizado, de forma multidisciplinar, com qualidade de vida. Rose Bassuma está criando diversos núcleos de mulheres em cidades como Salvador e interior da Bahia. Entre as prioridades do trabalho estão o foco na redução dos índices de violência contra a mulher, a garantia do cumprimento dos instrumentos internacionais de direitos, a revisão da legislação brasileira no enfrentamento à violência contra a mulher e reais oportunidades de inserção na economia, através da valorização de pilares esquecidos sobre a importância da mulher na família.

Rose critica o modelo político atual com metas, por exemplo, de ampliação em 50% do número de Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher (DEAMs) e implantação de núcleos especializados nas delegacias existentes, sem a devida contrapartida dos investimentos. Considera esta uma política meramente punitiva e reforça a necessidade de políticas preventivas inclusivas, como oportunidade real para ocupação do tempo de forma produtiva, com sonhos comuns de construção de uma sociedade harmoniosa, através do trabalho coletivo, com inclusão de desempregadas, mulheres que deixam de estudar para trabalhar como domésticas e não tem como cuidar dos filhos, que ficam sem proteção e acabam indo para as ruas, trilhando caminhos tortos, que levam ao crime, ao roubo, às brigas, ao álcool, às drogas. “Não podemos dar continuidade à atual política de desfavorecimento da mulher como elo fundamental de agregação do núcleo familiar”, disse a mãe, mulher, trabalhadora e amiga Rose Bassuma.

Para Rose Bassuma a “Política Nacional de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher” é um programa que precisa e deve, urgentemente, ser articulado, de forma transversal, integrada, multidisciplinar, com trabalhos de integração de serviços a partir das origens da violência. A pedagoga e candidata a deputada federal, quer o fortalecimento da família, do lar, como lugar de amor, de troca de afetos, de respeito, de busca por objetivos e sonhos da vida. Considera essencial essa contextualização do universo dos problemas enfrentados pela mulher, a partir da sua própria casa “Rose fala com a autoridade e experiência de relatos e contatos com famílias vitimizadas em sérios problemas de relacionamentos. Como mãe, amiga, trabalhadora e estudiosa das condições de vida da mulher baiana/brasileira, Rose Bassuma coloca a mulher como um dos seus programas prioritários na Agenda Doméstica Ambiental.

Educação Integral de filhos, potencialização e oportunidades de negócios, micronegócios na própria casa, através de empresas familiares, cooperativas, com incentivo à economia solidária, de ponta a ponta na comunidade, ou seja da matriz fornecedora, do insumo até o cliente/consumidor do produto/serviço, são algumas das propostas da candidata.

Para Rose Bassuma, essa matriz de inclusão social da mulher, com olhar sobre o fortalecimento dos laços afetivos familiares, podem, não só aproximar mais os membros das famílias nordestinas, que são numerosas, como também fortalecer sonhos coletivos familiares de negócios, ações, para sonhos em comum.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: